Um blog de Alagoinhas e região com notícias dos melhores blogs do estado da Bahia, do Brasil e do mundo

Imagem

Cachoeira pagou garota para filho de governador

Nenhum comentário

http://sergiobc.com.br/wp-content/uploads/2011/03/Congresso-em-Foco.jpg 

Cachoeira pagou garota para filho de governador

Agrado de Cachoeira a quem "realmente manda no Tocantins": R$ 1 mil com jantar e garota de programa para Eduardo Siqueira Campos
Grampos da Operação Monte Carlo mostram que o bicheiro contratou uma garota de programa para Eduardo Siqueira Campos, filho do governador do Tocantins, informa Leandro Mazzini, na Coluna Esplanada

Prefeitos e vereadores invadem Câmara por royalties

Presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski quer manter a discussão na pauta, como forma de impedir que a Câmara “esqueça” a redistribuição dos royalties
Alexandra Martins/Câmara
Palavra de ordem dos prefeitos em manifestação na Câmara: "Royalties para todos"
Centenas de prefeitos e dezenas de vereadores lotaram nesta quarta-feira (16) o Salão Verde da Câmara, à entrada do plenário, em manifestação com o objetivo de pressionar deputados a votar o projeto que promove a redistribuição dos royalties do petróleo do pré-sal (recursos provenientes da extração do minério). O ato foi promovido pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Outros destaques de hoje no Congresso em Foco
Garantindo que se tratava de ato democrático, e não revolucionário, o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, disse ao Congresso em Foco que a manifestação é uma resposta à falta de iniciativa da Câmara em apreciar a matéria em plenário, que tramita como Projeto de Lei 2565/2011.
“Nosso compromisso é colocar a questão dos royalties na pauta nacional novamente, porque estava um pouco parada. É importante agora pressionar para que a Câmara conclua a votação do projeto, que foi construído pelo governo federal, praticamente por todos, exceto pelo Rio de Janeiro”, declarou Paulo, em Brasília para a 15ª Marcha dos Prefeitos. Cerca de 3,5 mil prefeitos e vereadores estão em Brasília para a marcha – milhares deixaram de ir ao Congresso.
Ao se referir ao Rio, Ziulkoski na verdade se referia ao governador fluminense, o peemedebista Sérgio Cabral, um dos maiores opositores da redistribuição dos recursos advindos da atividade petroleira. Com o argumento de que com a alteração do sistema de repasses para estados e municípios o Rio terá perdas bilionárias de receita, Cabral tem feito gestões junto ao Planalto em nome do estado desde 2009, quando o governo anunciou o marco regulatório do pré-sal. “Isso é um milagre! Como é que um governador tem a força que tem?”, questionou Zuilkoski, referindo-se ao trânsito que Cabral tinha junto ao então presidente Lula, o que não se repete na gestão Dilma Rousseff.
Para o presidente da CNM, o ano eleitoral não pode interferir na deliberação do Congresso. “Vamos continuar lutando, isso vai fazer sempre parte da pauta. Penso que não tem como não votar agora – e não é tanto pela nossa pressão. Mas é que, analisando isso, vejo que precisam sair novas licitações para a contratação já no sistema de partilha do pré-sal. Como não há ainda nas licitações os percentuais de royalties, qual a empresa que vai participar de um contrato se não tem nem os valores do pré-sal?”, ponderou, acrescentando que vai continuar a mobilização junto aos deputados favoráveis à aprovação do projeto – logo, defensores das demandas da CNM.
“Mentira”
Segundo Ziulkoski, a questão pode parar no Supremo Tribunal Federal, caso o Parlamento não ponha fim à insegurança jurídica dos contratos do pré-sal. “Nós não estamos rompendo contrato nenhum, mas querendo nos apropriar do produto dos contratos – os royalties. Nem estamos discutindo produtor, porque não há produtor no Brasil, isso é uma grande mentira! Há, sim, confrontante. São dois engodos que tentaram enfiar na mentalidade dos brasileiros, e acabou pegando, dizendo que queremos mudar contratos. Ninguém quer mudar contratos, tudo está garantido, tem que honrar os contratos”, emendou o presidente da CNM, dizendo que os “confrontantes”, gestores que fecham contratos com estatais e multinacionais para extrair petróleo, já têm garantidos no projeto valores maiores de ressarcimento. “Mas não a apropriação total [dos royalties].”
Referindo-se à vaia que a presidenta Dilma Rousseff recebeu ontem (terça, 15) de prefeitos e vereadores, quando evitou comentar a questão do pré-sal durante a abertura da 15ª Marcha dos Prefeitos (“Petróleo, vocês não vão gostar do que eu vou dizer. Não acreditem que vocês conseguirão resolver a distribuição de hoje para trás. Lutem pela distribuição de hoje para frente”, disse Dilma), Paulo Ziulkoski foi diplomático. “O projeto é daqui pra frente, não é daqui pra trás. É a partir da sua sanção, que é o que vai valer”, contemporizou, rodeado de confederados.
Continue Lendo...

Rudolfo Lago: Comissão da Verdade, a luz nos porões

Chico Alencar: adiamento da PEC do Trabalho Escravo, tragédia em sete atos

Câmara aprova regulamentação da atividade de árbitros de futebol

Últimas Notícias

Jornais: Governo e oposição fecham acordo que esvazia CPI

Febrafite lança no Congresso prêmio de educação fiscal

Governo edita portaria que define documentos secretos

Outros destaques

Medida provisória quer estender licitação simplificada para obras do PAC, mas pode ser arquivada - Foto: Saulo Cruz/Ag. Câmara

Câmara adia votação de MP “contrabandeada”

Medida provisória que reúne 18 assuntos diferentes perde validade em 31 de maio; parlamentares temem que obstrução oposicionista leve ao arquivamento da matéria
Palavra de ordem dos prefeitos em manifestação na Câmara: "Royalties para todos"

Prefeitos e vereadores invadem Câmara por royalties

Presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski quer manter a discussão na pauta, como forma de impedir que a Câmara “esqueça” a redistribuição dos royalties
Comissão criada pelo Senado classificará agora os documentos da Casa para adequá-la ao que está previsto no Lei de Acesso

Apesar da Lei de Acesso, Senado não divulgará salários

Comissão analisará quais documentos deverão ser mantidos em sigilo e quais serão entregues ao público. Apesar da lei, comissão poderá propor alterações nos procedimentos de acesso
Segundo Humberto Costa, a ausência dos procuradores não prejudicará o andamento do processo e a entrega do relatório sobre o caso de Demóstenes no prazo previsto

Conselho de Ética adia depoimento de procuradores da República

Os procuradores responsáveis pelas operações Vegas e Monte Carlo se declararam impedidos de prestar depoimentos no Congresso até o dia 31 de maio. Relator do caso não pretende esperar data, para não atrasar apresentação de relatório
Veja mais »

Colunistas

Rudolfo Lago
Rudolfo Lago

Luz nas sombras

“Se não querem sair dos porões e não aceitam tirar de lá os esqueletos que ali sepultaram, só nos resta invadir as celas escuras e jogar luz lá dentro”
Chico Alencar
Chico Alencar

O distrato escravocrata

A triste encenação que levou ao adiamento da votação da PEC do Trabalho Escravo na Câmara
Marcus Pestana
Marcus Pestana

Juros e poupança na vida das pessoas e do país

“É interessante perceber a evolução ideológica do PT – que não posso deixar de comemorar com uma vitória do PSDB -, abandonando as práticas populistas estatistas a la Evo Morales e Cristina Kirchner”
Antônio de Queiroz
Antônio de Queiroz

Previdência Complementar do servidor em perguntas e respostas

“Este texto destina-se a responder às principais dúvidas dos servidores públicos sobre o novo regime previdenciário”

Nenhum comentário :