Um blog de Alagoinhas e região com notícias dos melhores blogs do estado da Bahia, do Brasil e do mundo

Imagem

CBF altera data de mais um jogo do Vitória na segundona

Nenhum comentário

CBF altera data de mais um jogo do Vitória na segundona

por Maurício Naiberg
CBF altera data de mais um jogo do Vitória na segundona
Foto: Max Haack / Bahia Notícias
A diretoria de competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) confirmou mais uma mudança na tabela de jogos do Vitória pela segunda divisão do Campeonato Brasileiro. Desta vez, a entidade alterou data e horário do confronto do rubro-negro com o Ipatinga, que seria realizado no dia 1° de junho, no estádio Manoel Barradas, às 21h.
 
Agora, o duelo entre as duas agremiações será no dia seguinte, em um sábado, dia 2, às 16h20. Essa mudança tem como objetivo dar um descanso maior aos atletas do Leão, que entrarão em campo no dia 29 para atuar contra o Criciúma, na casa do adversário. 

Comentar
   
Terça, 22 de Maio de 2012 - 08:40

Série D: Rubens é o novo reforço do Vitória da Conquista

por Glauber Guerra
Série D: Rubens é o novo reforço do Vitória da Conquista
Meia atuou no rival Serrano no Baianão | Foto: Divulgação
A diretoria do Vitória da Conquista anunciou nesta segunda-feira (21) a contratação do meia Rubens para a disputa da Série D. O jogador de 31 anos estava treinando com o elenco Alviverde desde semana passada. Seu último clube foi o Serrano, quando ele atuou no Campeonato Baiano deste ano. No mês passado, Rubens chegou a ser anunciado pelo Colo Colo, time da 2ª Divisão do Baiano, mas a negociação não vingou.

Comentar
   
Terça, 22 de Maio de 2012 - 08:23

Carioca, da Fifa, vai apitar Grêmio x Bahia

por Felipe Santana
Carioca, da Fifa, vai apitar Grêmio x Bahia
Integrante do quadro de árbitros da Fifa, maior entidade do futebol mundial, Péricles Bassols Pegado Cortez será o responsável por comandar o segundo jogo das quartas de final da Copa do Brasil, no Estádio Olímpico, entre Grêmio e Bahia, quinta-feira (24), às 21h.
 
Péricles será auxiliado por Dibert Pedrosa Moisés, também pertencente à Fifa, e Guilherme Dias Camilo (MG). O último trabalhou no primeiro confronto entre as duas equipes, no Estádio de Pituaçu, na última quinta-feira (17).

Na temporada passada, o árbitro carioca esteve à frente de apenas uma partida do Bahia. Contra o Atlético Goianiense, no qual o time baiano venceu, mesmo fora de casa, por 1 a 0. 

Comentar
   
Terça, 22 de Maio de 2012 - 07:12

Fabinho sobre classificação: 'Não é impossível'

por Felipe Santana
Fabinho sobre classificação: 'Não é impossível'
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
A tarefa não será nada fácil. Vencer o Grêmio, que ainda não perdeu na Copa do Brasil, por dois gols de diferença ou por qualquer triunfo, marcando mais de dois gols. Alcançar uma das vagas entre os semifinalistas é difícil. Mas, para os jogadores do Bahia, o tricolor ainda está vivo e pode surpreender o clube gaúcho no Estádio Olímpico.
 
Agora, titular da lateral-direita, já que Falcão não pode contar com Madson e Coelho, o volante Fabinho acredita que o elenco do Bahia pode reverter a vantagem do Grêmio, ao vencer o tricolor baiano fora de casa por 2 a 1.

- Será um jogo difícil, mas não é impossível. Da mesma forma que o Grêmio veio aqui e venceu, nossa equipe também pode ir lá com condições de fazer o mesmo – disse.

Marcelo Lomba não só acredita na classificação tricolor como pretende tratar o duelo contra os gremistas como uma final de campeonato.

- É uma partida que decide campeonato. Não temos outra solução. A gente não conseguiu fazer o resultado em casa e vamos ter que buscar lá. É uma como se fosse uma final para gente – disse.

Comentar
   
Terça, 22 de Maio de 2012 - 07:02

Coritiba x Vitória: árbitro FIFA escalado para confronto

por Maurício Naiberg
Coritiba x Vitória: árbitro FIFA escalado para confronto
Pernambucano vai comandar jogo decisivo no Couto Pereira
A diretoria de arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) sorteou a escala de árbitros que trabalhará na partida desta quarta-feira (23) entre Coritiba e Vitória, às 21h50, no estádio Couto Pereira, na capital paranaense, pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil.
 
O pernambucano Sandro Meira Ricci, do quadro da FIFA, comandará as ações na casa do alviverde. Seus auxiliares serão: Rodrigo Pereira Joia (RJ/FIFA) e Fábio Pereira (TO/Asp./FIFA).
 
O rubro-negro da Toca precisa de um triunfo simples ou empate com gols para garantir vaga nas semifinais da competição. 

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 22:37

Sem título estadual, Laelson Lopes é demitido pelo Bahia

por Felipe Santana
Sem título estadual, Laelson Lopes é demitido pelo Bahia
Foto: Lucas Franco / Bahia Notícias
Laelson Lopes, treinador do time sub-20 do Bahia e também coordenador das divisões de base, não faz mais parte do quadro de técnicos do tricolor. O, agora, ex-comandante, foi demitido do clube após três temporadas.
 
Em nota oficial, a diretoria do clube agradeceu os serviços prestados pelo treinador e desejou boa sorte ao profissional. Em 2011, no comando do time sub-20, que ganhou o apelido de ‘Esquadrãozinho’, Laelson Lopes chegou ao vice-campeonato da Copa São Paulo de Futebol Júnior. A competição nacional mais importante da categoria.

No mesmo ano, poucos meses depois, o técnico comandou o time júnior na conquista do Torneio Angelo Dossena, na Itália. Entretanto, a perda seguida de dois títulos estaduais para maior rival, foi fundamental para saída do treinador.

Laelson, antes do Bahia, teve passagens pelas categorias de base do Cruzeiro e Vitória. Como comandante de uma equipe profissional, o ex-treinador do tricolor defendeu o ASA, CSA, Camaçari, Ipitanga, Confiança, Poções, Catuense, Coruripe e Itaúna.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 20:22

Futuro de Xuxa no Vitória depende de Carpergiani

por Felipe Santana
Futuro de Xuxa no Vitória depende de Carpergiani
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
De volta ao rubro-negro baiano, após disputa do Campeonato Paulista pelo Mirassol, o meia Xuxa vai depender do aval do treinador Paulo César Carpergiani para saber se permanecerá ou não na Toca do Leão.
 
O meia, que já está integrado ao elenco profissional, aguarda uma definição do técnico. Nesta segunda-feira (21), o jogador deu apenas algumas voltas ao redor do campo e depois só acompanhou ao coletivo comando por Carpergiani.

- Ele chegou e já está integrado ao elenco. Vamos dar um tempo para decidir o que será feito. Se continuará no Vitória ou será emprestado para outro clube. Depende do treinador – afirmou o diretor de futebol do clube, Raimundo Queiroz.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 19:08

Fábio Bilica, do Fenerbahçe, revela proposta do Bahia

por Felipe Santana
Fábio Bilica, do Fenerbahçe, revela proposta do Bahia
Foto: Divulgação
Formado nas categorias de base do Vitória, maior rival do tricolor, o zagueiro Fábio Bilica, que atualmente defende o Fenerbahçe, da Turquia, revelou o desejo de voltar atuar no futebol brasileiro. Um dos interessados na sua contratação, segundo o próprio jogador, é o tricolor baiano.

Aos 33 anos, Bilica passa férias em João Pessoa, depois da disputa do Campeonato Turco. Porém, o jogador terá pouco tempo para descanso. Durante a semana, conforme revelado pelo próprio, ele e o empresário se reunirão com os clubes que demonstraram interesse em tê-lo na disputa do Campeonato Brasileiro da Série A.

Quarta-feira (23), o destino seria Salvador.

- Recebi proposta também do Botafogo e do Bahia. Inclusive na quarta-feira vou à Salvador para analisar direitinho. Estou ainda conversando com meu empresário e acredito que até sexta-feira decido se aceito alguma das propostas ou se continuo na Turquia – contou ao Globoesporte.com.

No Brasil, Fábio Bilica defendeu Vitória, Goiás e Grêmio.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 19:07

Sem Morais e debaixo de chuva, Bahia se reapresenta

por Felipe Santana
Sem Morais e debaixo de chuva, Bahia se reapresenta
Foto: Divulgação / Bahia
Sem tempo para lamentar o empate contra os reservas do Santos, na estreia do Campeonato Brasileiro da Série A, na noite deste domingo (20), em Pituaçu, os jogadores do Bahia se reapresentaram na tarde deste segunda-feira (21) para o único treinamento antes da viagem para o Rio Grande do Sul, palco da próxima partida.
 
Sem Morais, que ainda realizará exame de imagem para descobrir o grau da lesão na coxa, os considerados titulares não desceram para campo. Apenas um trabalho regenerativo, entre sala de musculação e piscina.

O restante dos atletas, entre não relacionados e os que jogaram menos de quarente cinco minutos, realizaram um treinamento físico. Em seguida, acompanhados de perto pelos auxiliares de Paulo Roberto Falcão, aprimorar as finalizações.

O zagueiro Alysson, recém-contratado, fez um treino físico ao lado do lateral-esquerdo Ávine, à beiro do campo.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 18:03

Carpegiani relaciona Léo e deixa Geovanni de fora contra o Coritiba

por Maurício Naiberg
Carpegiani relaciona Léo e deixa Geovanni de fora contra o Coritiba
Léo retorna de lesão | Foto: Max Haack / Bahia Notícias
O técnico do Vitória, Paulo César Carpegiani, divulgou a lista dos jogadores relacionados para a partida da próxima quarta-feira (23), contra o Coritiba, às 21h50, no estádio Couto Pereira, pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil. A primeira grande novidade ficou por conta de ausência do meia Geovanni, que ficará de fora desta decisão.
 
Quem retorna a esse grupo e pode até começar entre os titulares é o lateral-direito Léo. Recuperado de uma lesão no ombro, o jogador treinou normalmente nesta segunda-feira e só espera mais uma chance.
 
Confira a relação: 
Goleiros: Gustavo e Jeferson
Laterais: Léo e Wellington Saci
Zagueiros: Dankler, Gabriel Paulista, Victor Ramos e Rodrigo
Volantes: Uelliton, Neto Coruja e Rodrigo Mancha
Meias: Tartá, Pedro Ken, Lúcio Flávio e Arthur Maia
Atacantes: Dinei, Rildo, Neto Baiano e Marquinhos

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 17:54

Carpegiani comanda treino e deve repetir escalação contra o Coritiba

por Maurício Naiberg
Carpegiani comanda treino e deve repetir escalação contra o Coritiba
Foto: Divulgação
Depois de um domingo de folga geral na Toca do Leão, o elenco do Vitória se reapresentou nesta segunda-feira (21) e começou a preparação para a partida decisiva de quarta-feira (23), contra o Coritiba, às 21h50, no estádio Couto Pereira, pelo jogo de volta da Copa do Brasil. E precisando vencer ou empatar com gols para garantir classificação à próxima fase da competição, o técnico rubro-negro, Paulo César Carpegiani, deve repetir a escalação que venceu o Barueri no sábado.
 
Ainda sem Douglas, lesionado, o jovem Gustavo permaneceu no gol durante todo o coletivo tático. Assim como ele, Gabriel Paulista, improvisado como lateral-direito, se manteve.
 
A novidade mesmo foi a presença de Léo no time reserva. Ele mostrou que está recuperado de um problema no ombro, que o tirou dos gramados no último mês. Em uma parte do trabalho, o garoto chegou a entrar no time titular no lugar de Wellington Saci, deslocando Gabriel para a esquerda.
 
Nesta manhã, os relacionados embarcam para a capital paranaense e treinam à tarde, provavelmente no CT do Atlético-PR. 

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 17:00

Dida pode acertar com a Portuguesa

Dida pode acertar com a Portuguesa
Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias
Sem jogar há dois anos, o goleiro Dida pode retornar aos gramados. Ídolo do Vitória, Corinthians, e do Milan, o arqueiro interessa a Portuguesa. O atleta terá uma reunião nesta segunda-feira (21) para tentar um acerto com o time paulista. O gerente de futebol da Lusa, Candinho, pregou cautela, e não quis comentar com o andamento das negociações.

– Ele virá aqui no Canindé para uma reunião, mas ainda não tem nada certo. Estou conversando com ele, que foi meu goleiro na Seleção – disse Candinho, que foi auxiliar de Luxemburgo no time canarinho entre 1998 e 2000.

A Portuguesa procura um goleiro, desde quando Wewerton se transferiu para o Atlétlico-PR. Além de Dida, Júlio César e Renan [atualmente no Vitória] são alvos de cobiça da diretoria.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 16:34

Ressonância indicará gravidade da lesão de Alex Silva

Ressonância indicará gravidade da lesão de Alex Silva
Foto: VIPCOMM
O zagueiro Alex Silva, do Cruzeiro, passará por uma ressonância magnética nesta quarta-feira (23), para diagnosticar qual a gravida da lesão no joelho e se haverá a necessidade de uma intervenção cirúrgica. O defensor deixou o campo aos 17 minutos do primeiro tempo, no empate em 0 a 0 com o Atlético-GO, neste domingo (20), em Uberlândia.

- Em casos de entorse, precisa esperar uns três dias para fazer os exames, para a fase aguda passar. Se fizer de imediato, pode ter algumas alterações. Então, na quarta, devemos fazer a ressonância e constatar o que houve. Há a possibilidade de rompimento, mas tem que esperar para dar o parecer – disse Sérgio Freire Júnior, médico do clube.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 16:00

Leão admite ter divergências com a diretoria do São Paulo

Leão admite ter divergências com a diretoria do São Paulo
Foto: VIPCOMM
O que já era claro, agora se tornou oficial. Enfim, o técnico Emerson Leão admitiu ter divergências com a diretoria do São Paulo. Nas últimas semanas, o treinador e os dirigentes andaram trocando alfinetadas em público. Em entrevista à rádio Estadão/ ESPN neste segunda-feira (21), o comandante do Tricolor comentou a situação.

-  A diretoria é o patrão, eu sou o empregado e existem divergências. Discordância de ordens pessoais, da leitura de um jogo ou de um atleta, todos nós temos. Diálogo deve existir entre nós, interferência não. Esse desgaste não soma nada, mas tem algumas discordâncias, nada mais do que isso – disse Leão.

O treinador ainda revelou não existir nenhum tipo de sequela no caso Paulo Miranda.

- Existiu autoridade, presidente e diretoria têm autoridade para tomar atitudes de ordem financeira e onde quiserem. Não me disseram: "Não vai jogar Joaquim, mas você vai colocar Sebastião", isso é interferência. Quando você só fala que Joaquim não vai jogar, não existe interferência. Não me achei violentado na escalação. Não esperávamos, nem nós nem todos vocês [jornalistas]. Não existe sequela e deixei no passado – declarou.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 15:10

Zinho admite interesse em zagueiro do Bahia

Zinho admite interesse em zagueiro do Bahia
Foto: Maurício Val/ VIPCOMM
Depois da apresentação oficial de Ibson, o diretor executivo de futebol, Zinho, admitiu o interesse em alguns atletas, inclusive no zagueiro Rafael Donato. No entanto, o dirigente pregou cautela na contratação do camisa 4 do Bahia.
- Vi o Rafael Donato jogando, e se destacou no Campeonato Baiano, tem uma boa estatura, mais de 1,90, mas tem que ver o custo-benefício para ver se é mesmo interessante. O mercado está muito complicado, e quando aparece o interesse do Flamengo, tudo fica mais caro. Vamos sempre buscar grandes jogadores, unindo com a parte financeira – declarou.

Paulo Angioni, gestor de futebol do Bahia, já admitiu que o interesse do Rubro-negro carioca, pode atrapalhar na renovação do contrato de Donato.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 14:33

Ibson é apresentado no Flamengo e avisa: 'Não sou a solução de todos os problemas'

Ibson é apresentado no Flamengo e avisa: 'Não sou a solução de todos os problemas'
Foto: Maurício Val/ VIPCOMM
O meia Ibson foi apresentado oficialmente na manhã desta segunda-feira (21) no Flamengo. O jogador é uma das apostas do clube para a sequência da temporada. Em entrevista coletiva, o meia pediu paciência à torcida e disse que chegou para auxiliar na recuperação do Rubro-negro carioca.

- Chego para ajudar o grupo, que com certeza quer apagar os resultados negativos do início de ano, mas não sou a solução de todos os problemas. Sou apenas mais um jogador e quero me juntar a grandes nomes que o Flamengo já tem. Ao lado do Ronaldo e do Love, vamos chegar bem na disputado Brasileiro – declarou.

Esse é o segundo retorno de Ibson ao clube que foi revelado. Em 2007, ele ajudou o Fla a se classificar para Libertadores.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 14:19

Reflexão

por Éder Ferrari
A competição mais importante do futebol brasileiro começa esvaziada, com quase todos os times sem foco. Uns pela perda do título estadual, outros por estarem envolvidos na Copa do Brasil ou Libertadores e ainda tem quem passa por reformulação. Não sei se é a TV, as Federações, os clubes, a CBF ou todos eles que exigem essa coqueluche de jogos, mas isso precisa ser revisto. Acabam os estaduais e, na mesma semana, começa o nacional. No meio disso outras competições. A bola rola antes de a janela internacional de transferências abrir. Moral da história: estádios vazios, times mistos ou reservas, sem a força necessária e clima de saco cheio. “Pelo amor de Deus, já?”. Deveria ter, pelo menos, umas duas semanas entre o final do regional e o início do Brasileirão.  
 
Mudando de assunto, o que modificou da derrota para o Grêmio ao empate com os reservas do Santos? Taticamente o time evoluiu. Não apenas pela saída de um volante para a entrada de Morais, como o posicionamento. O time jogou mais avançado, porém segue muito longe da área. Lulinha que, teoricamente, é o meia mais próximo do centroavante, fica muito distante, sempre torto pelo lado esquerdo. Mesmo jogando mais ou menos bem, vira o time pião: gira, gira, gira e cai! Tem faltado penetração. Não gosto, mas acharia interessante que Falcão testasse um ataque com Ciro e Rafael ou Júnior. Ciro entraria por ter maior mobilidade, apesar do momento terrível. Impressionante como o Bahia não entra na área do adversário e, quando o faz, sempre faltam pernas para concluir. Também não dá mais para manter Lulinha nesse posicionamento!
 
Um amigo, Fabrício, me passou uma pauta. Ele queria que eu fizesse um artigo falando sobre os reforços internos do Bahia. Já havia pensado nisso, mas deixei na gaveta para não pensarem que sou doido. O que aconteceria caso eu viesse a dizer coisas como Zé Roberto, Morais, Ciro, Magno, Jefferson e Ávine poderiam dar outro nível ao time? Tiro dessa lista de “queimados” os dois últimos devido as graves contusões. Esse é o futebol! Quem deveria resolver não resolve e vice e versa. Justamente ai que cabe uma reflexão. Chegou a hora de a diretoria pensar em uma solução para esses caras, principalmente Zé Roberto (parece ter desaprendido) e Morais. O custo benefício tem sido muito baixo. Morais ainda faz alguma coisa e tem sido útil pela carência da posição, contudo os vários passes errados complicam e irritam. É hora de acordar!
 
Ainda penso que o Bahia tem uma boa base e, com reforços pontuais, pode fazer um campeonato tranquilo e até buscar algo mais. Agora, é preciso fazer uma reflexão geral e não apenas no elenco. Competência, critério e sorte. Por que tantas lesões musculares? O que aconteceu com Souza? E o que acontece com Ávine? O disse me disse é tão grande que já especularam várias loucuras. Prefiro nem falar nada para não alimentar. Contando com a oficial, ouvi cinco versões. Uma mais cabeluda que a outra. Contratar é preciso. Dispensar é preciso. Falcão precisa parar de superestimar os adversários. Respeito é fundamental, mas não pode vir fantasiado de medo. O Brasileiro é longo e complicado. Não pode faltar capacidade técnica, como aconteceu contra os reservas do Santos!

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 14:00

Michel: 'Quero fazer minha história no Vitória'

por Maurício Naiberg

Michel é sinônimo de raça no meio de campo rubro-negro
 
Bahia Notícias: Michel, conte um pouco sobre seu início de carreira.
Michel: Estou com trinta anos ainda, mas comecei tarde no futebol, com 22 anos. Trabalhei cinco anos na TV Gazeta de São Paulo, dos 17 aos 22, e aí comecei a jogar. Lá tem um campeonato amador, chamado Copa Kaiser, e teve um treinador que me viu jogando, junto com outro irmão, que também joga, e mais oito jogadores. Ele gostou da gente e nos disse que seria treinador no interior de Sergipe e perguntou se estávamos com vontade de jogar futebol. Falei que estava. Já não tava mais trabalhando, sem emprego, só fazendo bico. Comecei como Office boy e fui subindo de cargo. Trabalhei no jornalismo, na área da redação, depois para o jornal impresso, a Gazeta Esportiva, um jornal bem antigo de São Paulo. Depois trabalhei na TV, no merchandising e o último cargo que tive foi na internet, na área de publicidade e propaganda. Teve ano que estava meio complicado e os caras me mandaram embora. Estava sem trabalhar e teve esse convite. O treinador gostou e o meu sonho sempre foi ser jogador de futebol. Arrumei minhas coisas, falei com minha mãe, que deixou, peguei minhas coisas e fui embora para Sergipe. Eu, meu irmão e mais oito que conhecia, e foi lá que comecei a jogar, onde estou até hoje.
 
Bahia Notícias: Como foi esse período no futebol sergipano? 
Michel: No começo foi meio complicado. O primeiro ano morando sozinho, independente e ganhando duzentos e cinquenta reais, que é uma ajuda de custo. Então, foi complicado esse início, estar longe da família, mas o objetivo era sempre ser jogador de futebol, independente se ganhava duzentos e cinquenta reais, cem reais. Meu pensamento era ser visto e comecei em uma equipe intermediária, que era o Riachuelo Futebol Clube, em uma cidade pequena, de quinze mil habitantes, jogando um estadual da primeira divisão. Atuei em dezoito partidas e meu irmão foi artilheiro da competição e o time quase cai para a segunda divisão, para você ter uma ideia. Depois desse campeonato o pessoal começou a olhar. Fui jogar no Boca Júnior de Cristinópolis, divisa com a Bahia, depois Confiança, na capital, e depois o Sport, onde fiquei um ano, em 2006. Do Sport, fui para o Ceará, onde fiquei cinco anos, dedicados ao clube, aí teve a negociação com o Vitória.
 
Bahia Notícias: Em 2006, você seguiu para o Sport, sua primeira grande oportunidade. Porque não deu continuidade no clube, seguindo para o Ceará em seguida?
Michel: Eu cheguei ao Sport na Série B deste ano, porque disputei o Sergipano em 2006 e eleito um dos melhores volantes de novo.  O Sport havia conquistado o estadual neste ano e eu cheguei na Série B na segunda rodada. O treinador era até Dorival Júnior, na época. O time já estava formado o ano todo, tinha uma base do estadual também. Cheguei na Série B e o time, de 38 rodadas, só ficou de fora duas do G4. O grupo estava formado, mas sempre entrava ou sentava no banco de reservas, por conta da longa duração do campeonato, contusão de jogadores. Em 2007, fui emprestado ao Ceará e tiveram algumas mudanças lá. Chegou um treinador que queria os jogadores dele. Como tinha contrato de três anos no Sport, eles me emprestaram e fiquei cinco anos no Ceará. 
 
Bahia Notícias: No Vovô, você é considerado um dos maiores ídolos da história recente do clube. Como começou esse amor todo da torcida alvinegra por você?
Michel: Fiquei cinco anos dedicados no clube. Quando eu cheguei em 2007, para você ver, joguei, machuquei. No começo sempre é complicado se adaptar ao clube. Quando eu cheguei aqui no Vitória, falei que a adaptação não vem logo. Tem que conhecer o clube, a filosofia de trabalho do treinador, a cidade, enfim, todos os aspectos. E no Ceará foi a mesma coisa. Passei o ano de 2007 entrando, no banco, jogando. Foi em 2008 que me firmei mesmo. Tinha um treinador lá, o Dimas Fonseca, que tem mais de quarenta anos de clube e conhece tudo na palma da mão, sempre conversava comigo, me dando apoio, mandando eu não baixar a cabeça, porque a oportunidade viria. Quando ele assumiu, me colocou como primeiro volante de marcação e foi aí que me firmei mesmo como titular. Joguei direto em 2008 e desde quando ele entrou e assumiu não sair mais. E o torcedor, por gostar do meu estilo de jogo, de não desistir nunca, a dedicação nos treinos. Sempre me dediquei nisso. Os jogadores brincavam comigo, porque no dia seguinte a um jogo era regenerativo, e todos sempre davam aqueles dez minutos de trote, mas eu sempre abria a passada. E não é diferente até hoje. Eu treino para ficar bem e não para meu companheiro, porque tenho que ajudar meu companheiro quando ele precisar. Essa dedicação, a raça e a vontade me tornou para o torcedor o Michel Guerreiro. Fico feliz pelo apelido e a raça que tenho dentro de campo. As pessoas me falam que não dou um sorriso dentro de campo, mas no meu serviço dentro de campo é difícil. Quando eu entro em campo é só para vencer. Só foco neste momento. Durante os noventa minutos é ajudar o torcedor, o companheiro, me dedicar ao máximo, depois do apito final, claro, abrimos um sorriso e brincamos, mas na hora de trabalho é trabalho.

 

 
Bahia Notícias: Depois de cinco anos com a camisa cearense, você resolveu mudar de ares. Era o momento mesmo?
Michel: É difícil um jogador no Brasil ficar cinco anos no clube. Eu como volante, com quase trezentos jogos com a camisa do Ceará, cinco anos no clube, é meio complicado. Foram cinco anos de dedicação. Aí você tem essa mudança e vem para o Vitória. Muda de cidade, ambienta, estrutura totalmente diferente. Então, a gente vem e tenta se adaptar o mais rápido possível. Infelizmente o time caiu para a Série B no ano passado e aí teve uma reformulação lá. Tanto que estava o Geraldo, que passou aqui, Fabrício, zagueiro, eu, e outros jogadores, que formavam uma base de três ou quatro anos juntos. Aí teve essa oportunidade da gente sair e o Ceará reestruturar a equipe. Teve esse convite do Vitória, que entrou na negociação. Cheguei aqui com o mesmo pensamento de ajudar o grupo, a torcida e a diretoria. Estou buscando meu espaço devagar. Aqui tem excelentes jogadores na minha posição. Sempre joguei contra Uelliton, Neto Coruja, então, meu pensamento é esse. Tenho dois anos de contrato para me dedicar aos treinos, como sempre fiz, nos jogos, ajudando a equipe para fazer minha história aqui também. 

Bahia Notícias: E como foi a negociação? Quando surgiu o nome do Vitória, o que pensou?
Michel: Não pensei tanto. O Vitória é um clube grande, com uma excelente torcida, de massa, e independente de jogar Série A ou B, o jogador tem que estar feliz. Se eu estivesse aqui infeliz, não viria para cá. O jogador tem que atuar no clube feliz. Quando você entra para treinar tem que estar feliz. Não adianta entrar triste, com problemas familiares, pois essa parte temos que deixar de fora. Quando teve o convite eu falei que aceitaria, pois seria mais um desafio para mim. Quero conquistar meu espaço no Vitória e no Ceará sei que deixei uma grande história lá, feliz, de várias vitórias, e derrotas também, mas de alegrias. Cheguei ao Vitória para fazer história. Passaram tantos jogadores de nome aqui e meu pensamento é focar nesses próximos dois anos e fazer um belo trabalho aqui, além de ser reconhecido. Aqui tem Uelliton, Neto Coruja, Neto Baiano e Vanderson, que passou pelo clube. Joguei contra ele. Era o Pitbull o apelido dele aqui. Quero fazer minha história aqui também, não comparando com a do Vanderson, que é um excelente jogador. Nós respeitamos a história de todos esses. O jogador tem que fazer a história dele e para isso tem que trabalhar diariamente, focando nos objetivos e ajudar a equipe.
 
Bahia Notícias: Você começou a temporada abaixo do esperado e até ficou no banco de reservas em alguns jogos. Mas agora é titular absoluto. O que foi mais difícil nessa adaptação ao novo clube, campeonato e torcida?
Michel: Como você bem citou. Tenho trinta anos e já sou um cara experiente. Tem diferenças do Baiano para o Cearense, mas é tudo disputado da mesma forma. No começo eu cheguei e não estava na minha melhor forma física e eu não estou ainda. Eu me conheço. Sou um cara que me cobro muito, pois sei do meu potencial. No começo foi difícil essa adaptação. Quando você chega em um clube novo, para se adaptar, brincar com o professor e os meninos aqui, então demoramos um pouco. No começo também nosso time estava tropeçando e devido as mudanças dificultou. Mudou muito a equipe e houve muitas experiências. Foi difícil repetir uma escalação, devido a contusão, suspensão e professor querer trocar para dar ritmo a todo mundo. Hoje em dia isso é complicado. Vamos citar o Santos. Todo mundo no time já se conhece e sabe como o outro joga. Para você adquirir ritmo de jogo tem que estar em campo. Para você conhecer o companheiro, tem que jogar sempre com ele. Eu e Uelliton já jogamos bastante juntos. Já conheço Uelliton e ele me conhece. Conheço o Pedro Ken, que conhece o Geovanni, então já tem uma forma de jogar. Já conhecemos como o jogador gosta de receber o passe. Se é um Rildo ou Marquinhos, eles gostam de receber na frente, pois são atletas de velocidade. Então, devido a essas mudanças, nossa equipe não encaixou no primeiro turno. No segundo, tivemos uns tropeços, mas sabíamos que o objetivo era ser campeão e estaríamos na final. Aconteceu de empatarmos os jogos da final, mas faz parte do futebol. No começo foi complicado. Demorou um pouco para entrarmos no ritmo. Agora acho que todos se conhecem. Na Série B temos que jogar desta maneira. 

Bahia Notícias: Você falou em mudança de treinador e jogadores. Como você encarou a mudança de Cerezo para Ricardo Silva na época?
Michel: Fora de campo não teve muita, pois continuamos brincando um com o outro todos os dias, na concentração. Já dentro de campo teve mudança. Pedro Ken está jogando mais na frente com Geovanni. Neto Baiano já tem Tartá como companheiro. Eu e Uelliton estamos mais fixos, mais presos, recuado mais na marcação. Antigamente, com Cerezo, chegávamos muito ao ataque e o volante do lado contrário entrava na área para fazer gol, tanto é que eu fiz gol, Uelliton também. Ali atrás ficávamos meio expostos. Na minha visão, a mudança ficou com a parte dos volantes, que passaram a marcar mais os meias. Antigamente o volante pegava o volante. Nós tínhamos que sair para dar o combate ao volante. Hoje em dia se jogar um meia nas minhas costas e se não marcar, destrói totalmente a defesa. Hoje em dia, o futebol se constrói no meio de campo. Se você ganha o meio de campo, provavelmente vai ganhar o jogo. Agora, se perder o meio de campo, a zaga fica exposta, tomando contra-ataque.
 
Bahia Notícias: Até 2009 o Vitória tinha Vanderson, chamado de Pitbull pela torcida e você tem praticamente as mesmas características dele. Está surgindo um novo Pitbull ou "Michel Guerreiro" está bom?
Michel: Tinha o Vanderson Pitbull em 2010, mas quero fazer minha história no Vitória. Quero me esforçar ao máximo nos treinamentos e jogos para ajudar o clube. Se tiver outro apelido, seja qual for, vou ficar feliz, porque sei que vai ser escolhido de coração. Não adianta escolhermos. Se eu fizer meu papel bem feito aqui no Vitória e for reconhecido, o torcedor vai ver. Não ligo para apelido, pois esse é o carinho do torcedor que se identifica com o jogador. Acho que o meu caso não é diferente e bem parecido com o do Vanderson, que sempre lutou, marcou e nunca desistiu. Se tiver outro apelido, para mim tanto faz, pois vou ficar feliz do mesmo jeito.
 
Bahia Notícias: O que achou dos clássicos contra o Bahia. Diferente do Fortaleza e Ceará?
Michel: Vou te falar, viu? Ba x Vi... Passei cinco anos no Ceará e disputei vários clássicos com o Fortaleza. A emoção é grande e aqui não é diferente, mas Bahia e Vitória tem uma tradição enorme. O jogador brinca que esses são os jogos bons de estar em campo, porque as duas equipes buscam o gol e você consegue jogar. Difícil é jogar com time considerado pequeno. Você jogar contra Juazeirense, Icasa e outros de menor expressão é complicado. Eles jogam como se fosse uma final, dando um gás os noventa minutos, porque eles querem ganhar da gente e mostrar que podem estar em um clube grande. Não é tão simples vencer uma equipe do interior. É televisão, todo mundo vai ver, jogar contra Vitória ou Bahia, então eles marcam mesmo e dão a vida. Clássico é decidido em detalhes. As equipes deixam jogar, todo mundo quer ganhar, tem muitos contra-ataques. É mais gostoso jogar um clássico.
 

Bahia Notícias: O principal objetivo do Vitória é subir para a primeira divisão. Mas o grande sonho da torcida é conquistar a Copa do Brasil, que bateu na trave em 2010. O grupo está focado nisso?
Michel: O foco, sem dúvida nenhuma, era ser campeão baiano, mas não conseguimos e é passado já. Estamos em uma competição como a Copa do Brasil que todos gostam de jogar e essas partidas de quartas de finais, com televisão transmitindo, são sempre boas. A Série B não podemos deixar de lado, porque o objetivo do grupo é subir para a primeira divisão, que é o mais importante. A Copa do Brasil é um tiro curto. A Série B podemos mesclar, mas não deixando de lado, porque se isso acontecer, para correr atrás depois é difícil. Nós temos que focar nas duas competições. Agora é o Coritiba, que é uma fase de quartas de finais. É um torneio curto. Temos que ir em busca dessa competição, porque, vencendo ela, vamos jogar uma Libertadores. Temos também que começar bem a Série B para comemorarmos no final do ano o acesso. O Vitória não pode estar na Série B. Não existe isso.
 
Bahia Notícias: Essa perda do título estadual pode significar alguma coisa para o restante da temporada?
Michel: Ninguém gosta de perder um título, mas a equipe jogou bem, lutou até o fim, fez três gols, tomou três também. O importante é que a equipe saiu de campo com a cabeça erguida. Dentro do vestiário estava todos apoiando um ao outro, incentivando a galera. Não fomos dominados pelo Bahia. Jogamos muito bem e isso é um detalhe do futebol. Infelizmente não conseguimos fazer uma melhor campanha no primeiro turno e eles tiveram uma vantagem. Claro que para dormir depois de uma derrota dessas é complicado. No dia seguinte ficamos lembrando a final, mas o futebol é dinâmico e não vai parar. O bom do futebol é que na quarta-feira tem como reverter isso. O mundo da bola fica girando.
 
Bahia Notícias: Você tem 30 anos e é jovem ainda, mas já pensa em fazer uma história aqui no Vitória e encerrar a carreira com a camisa rubro-negra?
Michel: Estou com trinta anos e já penso nisso, mas não quero parar agora não (risos). Sou um cara que me dedico e me cuido bastante. Já não sou mais um menino. Tem momentos aqui que a gente cadencia. Hoje em dia a meninada sente um pouquinho, acha que dá para continuar, e aí que arrebenta de vez. Hoje em dia o principal é você se cuidar fora de campo. Jogador que se cuida fora de campo, a carreira dele se estende por muito tempo. Estou com 30, mas quero jogar até uns 38. Eu convivi muito com uma pessoa que é um pai, um irmão, um cara super gente boa, que é o Geraldo, que tem 38 anos e não foge de treino. Ele é o primeiro a chegar e o último a sair. Na época do Ceará tinha preparador físico que pedia para ele sair de campo, tirava ele dos treinos. Claro que com 38 anos você não é mais a mesma coisa, mas não é de fugir do pau. Ele sempre treinou forte e se cuida. Me espelho nele. Quero fazer minha história aqui. Quem sabe cinco, oito anos? Hoje não sou casado, mas quem sabe se daqui a oito anos não estou casado, com filhos. Vou contar a eles que joguei no Ceará, no Vitória e teve uma história linda nos dois clubes. 
 
Bahia Notícias: O que a torcida do Vitória pode esperar da equipe nestas duas últimas competições que restam nesta temporada?
Michel: A torcida pode esperar que estamos trabalhando focados. Não desanimamos por conta da perda do título. Vamos lutar e fazer do Barradão um caldeirão. Temos que vencer todas no Barradão com o apoio do torcedor, lutando até o fim. O grupo está focado e tem jogadores experientes. Podem ter certeza que o grupo estará focado para vencer as duas competições. O Vitória entra para vencer sempre. Espero que a gente corresponda dentro de campo para trazer o torcedor para o Barradão. 

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 13:30

PSG deve oferecer 25 milhões de euros por Kaká, diz jornal

PSG deve oferecer 25 milhões de euros por Kaká, diz jornal
Foto: Jornal Record
A diretoria do PSG já tem uma proposta pronta para oferecer ao Real Madrid pelo brasileiro Kaká. De acordo com o jornal As, o franceses estão dispostos a pagar 25 milhões de euros. Inclusive, o presidente do clube, Nasser Al-Khelaifi, foi a Madri tentar convencer o jogador.

Com lesões consecutivas, Kaká ainda não conseguiu se firmar no time merengue, figurando na reserva na maior parte da temporada. Apesar de não render em campo, o brasileiro gera retorno financeiro ao clube espanhol. O nome dele segue forte no mercado publicitário e o Real Madrid tem direito a metade do faturamento do atleta em publicidade.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 12:00

Jalnir comemora empate com o Ypiranga

por Glauber Guerra
Jalnir comemora empate com o Ypiranga
Zagueiro marcou o gol do empate| Foto: Divulgação
Galícia e Ypiranga se enfrentaram no último sábado (19), no Estádio Junqueira Ayres, em São Francisco do Conde. A partida, que terminou em 1 a 1 foi marcada pela emoção. Até os 47 minutos do segundo tempo, o Aurinegro vencia o duelo, até que o zagueiro Jalnir mandou para o fundo das redes, e assim garantindo o empate. O capitão celebrou o resultado e a permanência na liderança do Grupo 1.

- O jogo foi bem disputado, tivemos chances, e eles também. Mas o resultado foi justo, pelo que os dois times fizeram em campo. Pelas circunstâncias, esse resultado foi bom demais, já que continuamos na liderança e o gol foi nos acréscimos – disse o defensor ao Bahia Notícias.

O Galícia possui oito pontos, em quatros jogos disputados. Já o Ypiranga vem logo em seguida com sete. O próximo compromisso do time azulino é contra o Cruzeiro, sábado (26), no mesmo estádio.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 11:15

Felipão revela que não pretende renovar com o Palmeiras

Felipão revela que não pretende renovar com o Palmeiras
Técnico quer ficar até o fim do ano| Foto: Divulgação
No comando do Palmeiras desde julho 2010, o técnico Luiz Felipe Scolari não pretende continuar na próxima temporada. Em entrevista ao programa Mesa Redonda, da TV Gazeta, o treinador revelou que o seu pensamento é deixar o cargo após o fim do seu contrato, em dezembro deste ano.

- Em 2013 não penso em ficar no Palmeiras, nem pensam em ficar comigo. Muitas vezes, acham que não temos um bom relacionamento, mas nos tratamos como adultos. Muitas vezes um ciclo é encerrado com o fim de um contrato. É melhor para todos que eu não prossiga – afirmou o técnico.

Em sua segunda passagem no Verdão, Felipão não obteve sucesso. Os melhores resultados foram uma semifinal de Paulistão e outra, da Copa Sul-Americana.

Na quarta-feira (23), o Palmeiras decide uma vaga na semifinal da Copa do Brasil, contra o Atlético-PR. Para se classificar, a equipe precisa de dois empates: 0 a 0 ou 1 a 1.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 10:55

Falcão defende Gerley e alerta Zé Roberto: 'Precisa jogar bem'

por Felipe Santana
Falcão defende Gerley e alerta Zé Roberto: 'Precisa jogar bem'
Foto: Divulgação / Bahia
Jogadores da posição, Ávine, Gutiérrez e William Matheus estavam machucados. Hélder, que ás vezes quebrava um galho na lateral-esquerda, também se recuperava de lesão. O jeito foi contratar, e o mais rápido possível. Gerley, de forma surpreendente, foi liberado pelo Palmeiras e rapidamente anunciado como reforço do tricolor.
 
São sete jogos e nenhuma atuação que encantasse ao torcedor. Não é à toa que o desempenho do jogador foi questionado ao treinador Paulo Roberto Falcão, que defendeu o camisa 6 e pediu paciência.

- Acho muito forte falar que ele foi abaixo da crítica. Tem momentos do jogo que ele comete o mesmo erro de outros, mas a cobrança em cima dele é maior. É questão de simpatia. O Gerley sai de campo, muitas vezes, completamente extenuado – argumentou.

Quem também está longe de agradar é o meia-atacante Zé Roberto. No segundo tempo da partida contra o Santos, neste domingo (20), o jogador substituiu Lulinha e, apesar de entrar no decorrer do jogo, recebeu vaias da torcida, que demonstra não ter o mínimo de esperança no bom futebol do atleta.

Falcão, ciente da impaciência da torcida com Zé Roberto, saiu em defesa, mais uma vez, o meia-atacante. - O Zé Roberto também está sendo muito castigado. Mas, só tem um jeito do jogador reverter essa situação: é entrar em campo e resolver. Jogar bem – disse.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 10:37

Borges: 'Empate foi bom para o Bahia'

Borges: 'Empate foi bom para o Bahia'
Foto: Glauber Guerra / Bahia Notícias
Após o empate em 0 a 0 com o Bahia, neste domingo (20), em Pituaçu, o atacante Borges lamentou o resultado, principalmente as duas chances claras de gol nos minutos finais da partida. Ele ainda afirmou que o placar final acabou sendo bom para o Tricolor.

- Tive duas chances: uma a bola não entrou e na outra o mérito foi do Lomba, porque eu toquei por cima dele e ela foi para fora.(…) Bom resultado só se for para o Bahia, né? Eu tive duas grandes chances para marcar e não consegui. Acho que se alguém tem de sair satisfeito com o 0 a 0 é o Bahia - afirmou.

O Peixe volta a campo na próxima quinta-feira (24), pelas quartas de final da Libertadores, diante do Velez na Vila Belmiro. Para se classificar, a equipe comandada por Muricy Ramalho precisa de uma vitória por gols de diferença sobre os argentinos.
 

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 09:59

Muricy Ramalho: 'O Santos merecia vencer o Bahia'

Muricy Ramalho: 'O Santos merecia vencer o Bahia'
Foto: Ricardo Saibun/Divulgação Santos FC
Com o time recheado de suplentes, o Santos empatou em 0 a 0 com o Bahia, neste domingo (20), em Pituaçu. Na visão do técnico do Muricy Ramalho, sua equipe merecia ter saído com os três pontos.

- Foi bom, a gente treinou só um dia de posicionamento e as oportunidades mais claras foram nossas. O Bahia teve posse de bola, mas se tivesse um vencedor, com certeza o Santos merecia – declarou.

O comandante ainda acrescentou que o elenco evoluiu em comparação a temporada passada, quando o Alvinegro praiano não brigou pela título do Brasileirão.

- O Santos está melhorando seu plantel. Essa é uma competição que se você não tiver plantel não consegue chegar, tem contusão, cartões. O Santos deu um grande passo, a gestão diminuiu a folha, mas não perdeu qualidade, fez com inteligência. Está no caminho certo para fazer um bom Brasileiro – destacou.

Agora, o Peixe volta as atenções para o confronto contra o Vélez Sarsfield, na quinta-feira (24), às 20h, na Vila Belmiro, na decisão das quartas de final da Libertadores.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 09:36

Interesse do Flamengo pode atrapalhar renovação de Rafael Donato

por Felipe Santana
Interesse do Flamengo pode atrapalhar renovação de Rafael Donato
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
Ao completar dois anos no cargo de gestor de futebol do Bahia, Paulo Angioni concedeu entrevista exclusiva ao departamento de comunicação do clube e falou sobre a renovação contratual de alguns jogadores. Entre eles, o zagueiro Rafael Donato. Segundo o dirigente, a permanência do atleta não seria uma tarefa complicada. No entanto, ele não contava com o interesse de outra grande agremiação do futebol brasileiro.

O Flamengo, no qual Joel Santana é treinador, já demonstrou interesse na contratação do jogador, o que deve dificultar a renovação de Rafael Donato com o Bahia.  Na última semana, o empresário do defensor, Claudio Guadagno, foi procurado pela diretoria do rubro-negro.

Paulo Angioni, gestor do tricolor, confessou ter encontrado dificuldades para chegar a um acordo com o jogador, mas diz acreditar na palavra do Audax, ex-clube do jogador e que se comprometeu a dar prioridade ao tricolor em uma possível venda dos direitos do zagueiro.

- Estamos conversando com o procurador, mas não tivemos êxito. É até difícil falar se tem algum clube fazendo uma oferta melhor ao jogador, que tem criado algumas dificuldades. Mas acho que dificilmente o Audax o emprestará para outro clube – explicou ao Lancenet.

Aos 23 anos, Rafael Donato, que tem contrato até o dia 31 de maio, realizou vinte e três partidas pelo tricolor e marcou seis gols.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 09:01

Jô é novo reforço do Atlético-MG

Jô é novo reforço do Atlético-MG
Foto: Divulgação
Menos de uma semana após um problema extra-campo no Internacional, o atacante Jô já tem um novo clube. O jogador acertou com o Atlético-MG para a disputa do Campeonato Brasileiro. Ele foi afastado do time gaúcho depois de desaparecer da concentração no Rio Janeiro, após o confronto contra o Fluminense, pela Libertadores.

O técnico Cuca aprovou a contratação do atleta.

- Se trata de outro bom valor, 25 anos. É um jogador, que sem dúvida nenhuma, vai nos ajudar. Daqui a pouco encaixa-se mais uma ou duas peças e o teu grupo, que está vivendo um bom momento, vai ficar mais fortalecido – afirmou.

Pela negociação, o Inter repassará os seus 50% nos direitos do atleta ao time mineiro. O BMG, patrocinador do Galo, deve pagar cerca 2,5 milhões de euros pela transferência.

Comentar
   
Segunda, 21 de Maio de 2012 - 08:30

Leão alfineta o Botafogo: 'Perdemos para um adversário inferior'

Leão alfineta o Botafogo: 'Perdemos para um adversário inferior'
Técnico reclamaou da postura do seu time |Foto: Luiz Pires / VIPCOMM
O Botafogo venceu o São Paulo por 4 a 2 neste domingo (20), no Engenhão, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador Leão não digeriu a derrota e condenou a postura do time, que na sua visão, entregou a vitória de mãos beijadas. No confronto, o Alvinegro prestou homenagem ao ídolo Nilton, que completou 87 anos na última quarta-feira (16). De acordo com o comandante do Tricolor, sua equipe que homenageou o Glorioso.

- Quando você põe dois jogadores para colocar fogo no jogo, acontece minutos depois algo disso. Ao invés de você ter o incentivo você tem um momento desagradável. É difícil digerir um resultado desse quando se sabe que o adversário é inferior a você.  O Botafogo achou três pontos e nós oferecemos. No dia em que homenageavam o Nilton Santos, nós homenageamos o Botafogo – declarou.

O próximo compromisso do São Paulo é pela Copa do Brasil. Nesta quarta-feira (23), o Tricolor enfrenta o Goiás, no Serra Dourada.

Comentar
   
Domingo, 20 de Maio de 2012 - 21:46

O previsível

por Edson Almeida
Se o cara superlativa o Bahia, achando que ele tem forças até para ser campeão, o resultado da estreia (0x0) com o time misto do Santos, foi uma ducha de água fria, provocando um início de desespero. Poderia ter sido pior, se o Borges não perdesse aquelas duas chances imperdíveis dos cinco minutos finais.
 
O problema é que o jogo do Bahia é muito burocrático, sem resultado prático, muito previsível para o que já vinha jogando neste início de temporada. Foi campeão baiano com méritos pela maior pontuação de toda a jornada, mas não ganhou uma só das quatro partidas contra o seu maior rival, o Vitória, que os próprios tricolores minimizam, dizendo que é time de segunda categoria, porque está na segunda divisão.
 
O drama maior é que, nas três próximas partidas, todas fora de casa, o Bahia pega o Grêmio, pela Copa do Brasil, o São Paulo e o Atlético/MG, pelo Brasileiro. Pode até pontuar, mas é bom não iludir a torcida, porque o Bahia não é favorito em nenhuma delas.
 
Continua faltando ao Tricolor uma atitude dos dirigentes em contratar reforços de realce. Parece que a conquista do estadual os convenceu de que o grupo está pronto e suficientemente capacitado a disputar as primeiras posições da Série A.
 
O Vitória começou bem a Série B, ganhando fora de casa para o Barueri, por 1x0, mas precisa ainda melhorar muito para resgatar a confiança da torcida, cujo maior apelo é subir de divisão.

Comentar
   
Domingo, 20 de Maio de 2012 - 21:08

Falcão destaca luta e cansaço do Bahia contra o Santos

por Maurício Naiberg
Falcão destaca luta e cansaço do Bahia contra o Santos
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
O técnico do Bahia, Falcão, destacou após o empate sem gols com o Santos nesta noite de domingo, no Pituaçu, pela estreia do Campeonato Brasileiro da Série A, a luta dos seus jogadores durante os noventa minutos. Segundo o comandante tricolor, o tempo de recuperação entre a derrota para o Grêmio e este duelo foi curto.
 
- Criamos algumas situações. Tenho obrigação e respeito pelos jogadores que comando. Na quinta tivemos um desgaste grande, debaixo de chuva, assim como esta noite. Fizemos um bom segundo tempo, mas o empate não é injusto e ficou bem. O Santos tem muita qualidade. Borges era titular até ponto tempo, assim como Léo e Rentería. Agora já temos mais uma pedreira na quinta-feira – disse.
 
Falcão ainda explicou a escolha de Ciro para entrar de primeira, deixando Júnior no banco de reservas.
 
- Ciro está trabalhando bem e queria dar mais velocidade ao time. Acho que ele foi bem. Precisava de um jogador como esse. Jogando no 4-2-3-1 tenho que ter um homem deste tipo. Sempre falo que meu time todos os jogadores têm condições de entrar entre os titulares – afirmou. 

Comentar
   
Domingo, 20 de Maio de 2012 - 20:49

Fabinho: ‘Futebol é assim mesmo’

por Maurício Naiberg
Fabinho: ‘Futebol é assim mesmo’
Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
Mais uma vez improvisado na lateral-direita, o volante do Bahia, Fabinho, foi mais um jogador a lamentar o empate sem gols com o Santos, nesta noite de domingo, em Pituaçu, pela estreia tricolor na Série A do Campeonato Brasileiro. E de acordo com o jogador, a chuva atrapalhou o rendimento da equipe.
 
- Futebol é assim mesmo. Mérito também do goleiro deles, que fez uma ótima partida. A chuva atrapalhou muito, mas buscamos o gol o tempo todo – afirmou.
 
Na próxima quinta-feira, o tricolor vai encarar o Grêmio, às 21h, no Olímpico, pelo jogo de volta da Copa do Brasil. Para se classificar às semifinais da competição, o time baiano precisa vencer por dois gols de diferença.

Nenhum comentário :