Um blog de Alagoinhas e região com notícias dos melhores blogs do estado da Bahia, do Brasil e do mundo

Imagem

Stepan recita poema para negar propina de Cachoeira

Nenhum comentário
 

Stepan recita poema para negar propina de Cachoeira

Ex-ator da Globo, deputado quer saber “de onde veio essa história de propina”
Stepan admite ter recebido empréstimo de Cachoeira, mas nega propina
O deputado Stepan Nercessian (PPS-RJ) subiu à tribuna da Câmara para se defender das acusações de que recebia propina do contraventor Carlinhos Cachoeira, preso desde fevereiro sob acusação de liderar organização criminosa, com participação de agentes públicos e privados, e pivô de comissão de inquérito em curso no Congresso. Diante de menos de dez deputados na esvaziada sessão plenária desta quinta-feira (17), Stepan recorreu à poética como contraponto à mazela política e se emocionou ao ler o poema “Se”, do escritor indiano de origem britânica Rudyard Kipling.
Outros destaques de hoje no Congresso em Foco
“Se és capaz de manter tua calma, quando todo mundo ao redor já a perdeu e te culpa; de crer em ti quando estão todos duvidando [...] Se és capaz de entre a plebe não te corromperes e, entre reis, não perder a naturalidade; e de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes, se a todos podes ser de alguma utilidade; [...] Tu és a Terra com tudo o que existe no mundo, e – o que ainda é muito mais – és um homem, meu filho”, recitou o deputado, que admitiu ter recebido de Cachoeira empréstimo de R$ 160 mil, para a compra de um apartamento, e um convite de R$ 19 mil para camarote no sambódromo do Rio de Janeiro.
Alegando ser apenas amigo de Cachoeira “há 20 anos”, o deputado de primeiro mandato contesta informações recentemente veiculadas em 26 de abril pelo jornal O Estado de S. Paulo, segundo as quais um grampo autorizado da Polícia Federal o cita como beneficiário de propina paga pelo contraventor. Segundo a reportagem, capítulo de relatório da PF intitulado “Transações financeiras”, referente a escuta telefônica registrada em 17 de junho de 2011, demonstra que Stepan pergunta ao deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO) se ele havia entregado a Cachoeira “carta que ele [Stepan] mandou”. “Falam de dinheiro que Stepan pediu a Cachoeira”, descreve a PF, segundo a reportagem do Estadão.
Ao descer da tribuna, o deputado falou rapidamente à imprensa e indagou: “Eu gostaria de saber de onde veio esta história de propina. Propina é um negócio combinado, é dinheiro de fonte constante”, declarou Stepan, ex-ator da Rede Globo.
Além de Stepan e Leréia, a chamada CPI do Cachoeira, em funcionamento desde 25 de abril, investiga a participação de diversos outros políticos (deputados, senadores, governadores, vereadores) com a organização criminosa de Cachoeira, baseada em Goiás e com a exploração do jogo ilegal e fraudes em licitações como atividades principais. Estão entre os suspeitos o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) e os governadores Marconi Perillo (Goiás), Agnelo Queiroz (Distrito Federal) e Sérgio Cabral (Rio de Janeiro) – embora um acerto costurado entre governo e oposição, como o jornal Folha de S.Paulo revelou na edição de hoje (quinta, 17), tenha o objetivo de esvaziar as investigações sobre os gestores estaduais.

Oposição se divide na CPI do Cachoeira

Parlamentares do PSDB divergem quanto à estratégia da comissão. Enquanto deputados apoiam rito proposto pelo relator do PT, senadores falam em jogo de cartas marcadas Leia mais

CPI está “no rumo certo”, diz deputado do PSDB

Carlos Sampaio (PSDB-SP) não espera muito do depoimento de Carlinhos Cachoeira, mas defende roteiro de trabalho da comissão elaborado por Odair Cunha (PT-SP) Leia mais

Veja grampo que fala da garota de programa

Veja fac-símile de trecho em que Carlinhos Cachoeira e Cláudio Abreu falam da contratação da garota para ficar com Eduardo Siqueira Campos, filho do governador do Tocantins, e da conta, que ficou em R$ 1 mil Leia mais

Stepan recita poema para negar propina de Cachoeira

Ex-ator da Globo, deputado quer saber “de onde veio essa história de propina” Leia mais

CPMI determina quebra de sigilo da Delta no Centro-Oeste

Parlamentares da oposição e até da base questionaram o adiamento da análise do requerimento que pedia os dados sigilosos da construtora em todo o país. Também ficaram adiados depoimentos de governadores e outros políticos Leia mais

Decreto da Lei de Acesso obriga a divulgar salários

De acordo com o texto da presidenta Dilma Rousseff, os órgãos da administração ficam agora obrigados a divulgar todos os vencimentos dos servidores públicos federais Leia mais

Executivo federal recebeu 708 pedidos de informação

No primeiro dia de vigência da Lei de Acesso a Informações Públicas, Banco Central lidera pedidos de informação. Planejamento teve 37 requerimentos e Presidência, 22 Leia mais

Decreto sobre Lei de Acesso é recebido com ressalvas

No último dia do prazo para regulamentar a lei, governo federal edita regulamentação que esmiuça a garantia de acesso a informação no âmbito do Executivo federal. Para especialistas, no entanto, o decreto enfraqueceu a lei Leia mais

Jornais: Governo e oposição fecham acordo que esvazia CPI

PT e PSDB vão ignorar suspeitas contra Marconi Perillo, Agnelo Queiroz, Sérgio Cabral e Fernando Cavendish, informa a Folha. Só quadrilha dos caça-níqueis será investigada, o que já foi feito pela Polícia Federal Leia mais
 

Memorial de Álvaro Gardel

(Transcorridos quinze anos desde a morte de meu pai, ocorrida em maio de 1997, decidi publicar aqui no site o texto escrito na época, o Memorial de Álvaro Gardel (1), minha oração fúnebre em honra ao pai morto. Silenciosa e secretamente amado) Leia mais
 

Lei de Acesso: para pegar, é preciso agir

Sem participação popular, a nova lei pode cair no esquecimento. Serviços de Informação ao Cidadão precisam ser testados a partir de agora Leia mais

Nenhum comentário :