Um blog de Alagoinhas e região com notícias dos melhores blogs do estado da Bahia, do Brasil e do mundo

Imagem

Ciro Gomes: "O troféu "Político mais grosseiro do ano" Por Ricardo Noblat

Nenhum comentário
"A queda do apoio a Dilma". Por Ricardo Noblat


"O troféu "Político mais grosseiro do ano" de 2013 foi ganho pelo ex-governador do Ceará, ex-ministro da Fazenda do governo Itamar Franco, ex-ministro da Integração Nacional do governo Lula e ex-deputado federal Ciro Gomes. Não importa que o ano ainda esteja pelo meio.

Em entrevista a uma emissora de rádio de Fortaleza, Ciro disse a respeito de Dilma, a quem apoia, o que nenhum político da oposição jamais teve a coragem de dizer. Ou a indelicadeza de dizer. Comecemos pelo que ele afirmou de mais ameno:

- Incrível a Dilma convocar uma rede de televisão [logo após as primeiras manifestações de rua de junho último] e falar quase 10 minutos para não dizer absolutamente nada. Inventar uma lambança de uma Constituinte exclusiva para fazer uma reforma política. Nenhum cartaz na rua pedia reforma política. (...) Depois trocou os pés pelas mãos nesse negócio dos médicos [programa Mais Médicos]

A estupidez:

- A Dilma não é uma má pessoa. É uma pessoa decente, trabalhadora. Ela é meio arrogante e muito inexperiente. Muito, muito, muito inexperiente. Ou seja: isso já estava dito. Eu cansei de falar muitas vezes... E cercada de gente de quinta categoria. Esse é o grande problema. Pilotando uma aliança que é assentada na base da "putaria".

O principal aliado do governo é o PMDB, a quem Ciro já chamou de "ajuntamento de assaltantes".

Ciro foi filiado ao PDS, sucessor da Arena, o partido da ditadura militar de 64; ao PMDB; ao PSDB e ao PPS, pelo qual concorreu duas vezes à presidência da República. Está no PSB de Eduardo Campos, governador de Pernambuco e aspirante à vaga de Dilma.

Há pouco mais de dois meses, elogiou Dilma e garantiu-lhe seu voto contra Eduardo. Depois do virulento ataque à Dilma, ninguém se arrisca a dizer com quem ele estará na eleição do próximo ano. Nem mesmo Cid Gomes, seu irmão e governador do Ceará, se arrisca. Ciro é mais ele e suas circunstâncias. Sempre foi assim.

"

'via Blog this'

Nenhum comentário :