Um blog de Alagoinhas e região com notícias dos melhores blogs do estado da Bahia, do Brasil e do mundo

Imagem

APLB discute greve festejando vitória política

Nenhum comentário

APLB discute greve festejando vitória política

Data: 04/06/2012
22:09:33
A terça-feira será das mais importantes na nova política baiana, pois se saberá se os professores suspenderão a greve ou se o governador Jaques Wagner continuará enfrentando este que já pode ser considerado o maior desgaste de seus 65 meses de mandato.
Apesar da informação, veiculada por governistas, de que haveria uma assembleia da APLB hoje à noite, na verdade ela será realizada amanhã, às 9 horas, na área da Secretaria da Educação, e não na Assembleia Legislativa, “como forma de sinalizar uma vinculação maior com o segmento”.
O presidente da entidade, Rui Oliveira, ao declarar à imprensa que a proposta do governador, apresentada hoje em emissoras de televisão, “é um passo à frente”, aparentemente sinaliza para o fim da paralisação, embora sua argumentação possa significar que a categoria pretende viabilizar a reivindicação original.
Rui não falou, agora à noite, na TV Bahia, em concordância com a proposta, mas deu um tom político a suas declarações. “O governador disse que não negociava com os professores em greve. Nós estamos em greve e ele apresenta uma proposta para tentar sair do impasse”.
Imprimir Imprimir  Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Categoria usa contracheque para falar em "engodo"

Data: 04/06/2012
22:07:36
Professores que ocupam o Salão Nestor Duarte desde o início da greve, a maioria com papel de coordenação no comando do movimento, não consideram aceitável a proposta do governador. Começam por ironizar Wagner e seu périplo por emissoras de TV: “Ele inaugurou a negociação a distância”.
A questão básica, apontada num contracheque, está no jogo de números de que acusam o governo. Antes do reajuste, um mestre que tinha R$ 1.265,20 de vencimento e R$ 1.256,21 de rubricas diversas, como avanço na carreira, adicional de tempo de serviço e atividade de classe, totalizando R$ 2.521,41 brutos.
Depois do reajuste, o vencimento vai para R$ 1.659,70 e os demais créditos são reunidos sob a denominação de “vantagem pessoal”, não reajustável, segundo os professores, e o resultado são os mesmos 2.521,41 brutos da conta anterior. “É um engodo. O governador que enganar a todos e jogar a população contra os professores”, afirma um dos coordenadores.
Outro aspecto foi destacado: as parcelas de 7% prometidas por Wagner para novembro próximo e abril de 2013 “dependem de certificações dos professores, após cursos e testes que terão de fazer, e só vão beneficiar, no máximo, três mil de uma categoria de mais de 40 mil”.
Imprimir Imprimir  Enviar por e-mail Enviar por e-mail

"Debate" durou 45 minutos

Data: 04/06/2012
22:05:43
A sessão plenária de hoje foi curta, caindo no fim do pequeno expediente após solicitação de verificação de quórum do deputado Rosemberg Pinto (PT), gerando as costumeiras reclamações de oposicionistas, a exemplo de Carlos Geilson (PTN) e Targino Machado (PSC).
O painel marcava inicialmente 37 presenças, apesar de o plenário ter tido o máximo de dez frequentadores. O fato remete a recente decisão da Mesa Diretora, mantendo apenas o sistema de registro de presença nas cadeiras do plenário, o que seria um jeito de combater as faltas.
Pouco funciona, porque, como aconteceu hoje, muitos parlamentares simplesmente entram no plenário, marcam suas presenças e desaparecem. A restrição desagradou a alguns, que protestaram em pronunciamentos. A Mesa deverá ser reapreciar a questão, sendo possível que o sistema volte a ser operado também na Secretaria Geral.
Imprimir Imprimir  Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Geilson junta o útil ao agradável

Data: 04/06/2012
22:04:11
Sempre focado na peleja feirense, onde está com o candidato José Ronaldo (DEM), o deputado Geilson atribuiu o impasse na greve dos docentes à “incompetência” do líder do governo, Zé Neto (PT), que “não tem condições gerenciar uma crise e quer dirigir uma cidade de 600 mil habitantes”.
Geilson vê na ação de Zé Neto, que não compareceu à sessão, “uma tentativa de jogar a oposição contra os movimentos sociais, quando a culpa é do governo”, que “deixou correr uma greve de 55 dias e só agora aparece com uma proposta para negociar”.
O deputado Álvaro Gomes (PCdoB) contestou Geilson, lembrando que a proposta de Wagner é a mesma apresentada à APLB antes da greve, e que não foi acatada pela categoria. Ainda assim, Geilson responsabilizou o governador pela extensão do movimento.
Imprimir Imprimir  Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Líder vê "exaustão do limite do ponderável"

Data: 04/06/2012
22:02:50
Quem subiu à tribuna para defender a posição do governo foi o deputado Gildásio Penedo, líder do PSD, que se referiu ao “esforço do governador Jaques Wagner para solução da greve que prejudica mais de um milhão de estudantes”, qualificando a proposta de hoje como “um aceno significativo”.
Gildásio disse que está ocorrendo um conflito entre “a vontade política do governador e a realidade financeira e orçamentária” e que “não há outra fórmula” para o problema. Ele lamentou “o comprometimento iminente do ano letivo” e entende que a questão chegou à “exaustão do limite do ponderável”.
Imprimir Imprimir  Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Azi condena tratamento de Wagner a jornalistas

Data: 04/06/2012
22:01:47
O líder da oposição, Paulo Azi (DEM), fez o pronunciamento mais forte da tarde, chamando o governador de “mal-educado” na entrevista à TV Bahia, pela manhã, e informando que a bancada representará ao Ministério Público contra ele caso insista em descumprir a decisão judicial que ordenou o pagamento dos salários de abril e maio dos professores.
No programa, Wagner interrompeu a apresentadora Georgina Maynart quando ela lhe perguntava se estaria “condicionando...” – supostamente relacionaria a volta da negociação com o fim da greve. O governador afirmou bruscamente, antes de explicar seu pensamento: “Condicionando está você, Georgina”.
“Presto minha solidariedade aos jornalistas da TV Bahia”, discursou Azi, “pela maneira pouco respeitosa, deselegante e mal-educada com que o governador Jaques Wagner tratou aqueles que o entrevistavam”, aí envolvendo também o apresentador Ricardo Ishmael.
O parlamentar considerou “confusa” a entrevista, não sabendo dizer “se essa confusão é fruto de um governador mal-informado ou se é proposital, para jogar a opinião pública contra os professores". Azi não quis entrar no mérito da proposta de Wagner, afirmando que essa avaliação “cabe aos professores e à APLB”.
Imprimir Imprimir  Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Deputados terão público amanhã

Data: 04/06/2012
21:59:48
A terça-feira foi estrategicamente escolhida pelos professores para marcar presença mais efetiva na Assembleia Legislativa ao longo destas oito semanas de paralisação. É que nesse dia se concentra a votação de projetos, sendo certeza de casa cheia.
Com a garantia de realização da sessão por muitas horas, a oposição aproveita o clima e o governo se defende como pode. Nas galerias, não sem perturbar com regularidade a tranquilidade do presidente Marcelo Nilo, os professores se manifestam a favor e contra. Amanhã é dia.
Imprimir Imprimir  Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Ernesto quer política cultural para Salvador

Data: 03/06/2012
09:37:39
Duas “questões centrais” nortearão o mandato do jornalista Ernesto Marques, caso chegue à Câmara Municipal nas eleições de outubro: a necessidade de uma política cultural para Salvador e o debate do “direito à cidade”, envolvendo os aspectos ambientais, “com foco na área urbana”.
Antigo militante do PT, fazendo parte da tendência Esquerda Popular e Socialista – dos deputados Valmir Assunção e Marcelino Galo –, Ernesto contava com essa possibilidade já na época em que presidiu o Sindicato dos Trabalhadores em Rádio, TV e Publicidade da Bahia, o Sinterp.
“Quando começou a se falar em 2012 no partido, meu nome circulou na tendência. Ao mesmo tempo, tínhamos muitos militantes cobrando a renovação de quadros e propostas”, disse, destacando o “desafio” da campanha e do possível exercício do mandato.
Imprimir Imprimir  Enviar por e-mail Enviar por e-mail

Nenhum comentário :